Arquivo da tag: Chef

Prêmio Dólmã Nacional – Santa Catarina

Feliz da vida com a indicação ao Prêmio Nacional DÓLMÃ, na categoria estadual.

Para votar, segue abaixo as informações:

As votações já estão abertas, você pode baixar o app no link: http://senac.sc/IH16pg

Ou então, pode votar pelo Facebook: http://senac.sc/OyeYH6

Chef Heiko Grabolle

Prêmio Dólmã Nacional – Categoria Santa Catarina

Mais informações: Prêmio Nacional DÓLMÃ.

 

10 motivos para ser cozinheiro/a

Se eu pudesse voltar atrás eu faria tudode novo – me formaria cozinheiro novamente!

10 motivos para ser chef de cozinha

10 motivos para ser cozinheiro? Conhecer o mundo é só um exemplo!

  1. Sempre haverá empregos: Comer faz parte da sobrevivência humana. Come-se todos os dias e em todos os horários. “Se este não é um bom motivo para investir neste mercado, sobra então,  o mercado de funerária”  – disse me primeiro chef.
  2. Trabalhar onde as pessoas fazem férias: Você conhece os melhores lugares, faz amizade com pessoas de outros estabelecimentos, conhece os melhores preços…
  3. Mercado em crescimento: O mundo de Gastronomia é um dos que mais cresce (Fonte: Revista Exame) .
  4. Oportunidades de conhecer o mundo: Bons cozinheiros são necessários em todos os lugares no mundo.
  5. Conhecer os melhores lugares para comer na madrugada: Cozinheiros, chefs, garçons, maitres, todos trabalham em casas de entretenimento, nos finais de semana e geralmente à noite. E no fim do expediente eles sabem onde prcurar seu lazer.
  6. Conhecer pessoas de todos os lados: É comum que mais de 15 nacionalidades trabalhem num cruzeiro ou hotel. Conhecer pessoas de outros lugares ajuda a entender melhor o mundo.
  7. Oportunidade de sempre provar o que tem de melhor: o melhor pedaço de filé, as melhores trufas, as frutas mais bonitas, os peixes mais frescos…  estão tudo no estoque da cozinha para serem testados nos novos pratos.
  8. Ter uma profissão que faz outras pessoas felizes: Que seja no restaurante, no hospital, no hotel, no avião, … é gratificante quando o cliente fica satisfeito.
  9. Uma profissão com boas chances de carreira: além de toda a hierarquia e praças posíveis na cozinha, há vairação de hotéis, restaurantes e indústrias. E em muitos momentos a fama poderá estar envolvida.
  10. Emprego com criatividade e variedade. A la carte ou buffet, deixar a comida saborosa e ainda bonita é legal.

Com certeza este emprego tem nada de monôtono!

Abraços a todos,

chef alemão Heiko Grabolle.

Tendências na gastronomia – Frontcooking

Sistema Frontcooking para a Gastronomia é uma das últimas tendênicas que chega direto da Europa.Traduzido na língua portuguesa, frontcooking, significa “cozinhar na frente do cliente”. Isto é o cliente pode apreciar o processo de limpeza, manipulação e finalização do alimento.

“Nos cruzeiros esta atividade já é aplicada para atrair a atenção dos passageiros”, comenta o Sub-chef Antonio Mirelli da Costa Fortuna. É uma forma de transmitir segurança e confiança, uma cozinha sem segredos.

Para tanto são necessário equipamentos apropriados tais como mini-chapas, mini-geladeiras, coifa integrada a mesa, etc., para oferecer ao cliente um ambiente diferneciado. A idéia é trazer a cozinha até o cliente.

Seguem fotos de equipamentos da empresa alemã Blanco que se especializou neste mercado.

Abraços, chef alemão Heiko

Sistema Frontcooking da empresa alemã Blanco

Sistema Frontcooking da empresa alemã Blanco

 

Vantagens de ser cozinheiro

Ser cozinheiro significa para a maioria um trabalho extra, mal pagamento e sujeira… e muitas vezes realmente é isso mesmo!

Porém tem o outro lado e a profissão que pode ser cool, pois em qualquer lugar do mundo um chef pode usar de suas habilidades e trabalhar, não há limites para a criatividade, a variedade de insumos para a produção é encantadora e principalmente o prazer de ver o seu cliente feliz saciando o sentimento mais perturbador- a fome!

É uma mistura de elementos positivos e negativos, igual como em todos os outros empregos. O problema é, que o sucesso não acontece do nada. Para alcançar um salário digno e ser respeitado precisa-se ter conhecimento, experiência e prática. Não significa que um estágio ou um evento lhe terá capacidade de lidar com uma equipe e escrever cardápios, há muito mais no que pensar, trabalhar e calcular.

Assim como uma carne de panela, que precisa de tempo no cozimento a vida precisa de tempo para adquirir experiência e amadurecer. Um planejamento de sua carreira é importante:

  • Estudar e junto porque não adquirir experiência no mercado interno, faça qualquer trabalho, você está no período de aprendizagem.
  • Estabeleça contatos;
  • Crie metas;
  • Organize sua vida;
  • Planeje suas viagens e próximos estudos;
  • Tenha paciênca e diciplina para compreender e se preparar.

Faça isso e assim você estará preparado para quando chegar a sua oportunidade.

Gosto de falar sobre isso, por que eu acreditei nesta filosofia e realizei. Hoje penso que alcancei coisas que jamais se quer imaginei e outras que ainda não aconteceram, mas ainda me alimentam a não parar.

Eu combinei meus estudos com as minhas experiências buscando sempre responder as minhas oportunidades e depois de 7 anos no mercado fui trabalhar num cruzeiro como chef de partie. Acredito que consegui extrair o máximo de cada momento.

Abaixo fotos da minha conquista!

Abraços, chef alemão Heiko Grabolle.

Antártica - Neko Harbour

Antártica - Deception Island

Deixando a Antártica pra trás passando pela "passagem de Drake", que é a parte do Oceano Antártico situada entre a extremidade sul da América do Sul e a Antártica.

Entrando no rio Amazonas - chegamos até a cidade Iquitos em Peru

Brasil - Chegando em Manaus

Brasil - Rio Amazonas - Vitória-régia

Caribe - Perto de ilhas Turks e Caicos

California (Estados Unidos) - Isla Santa Catalina

California (Estados Unidos) - chegando em San Francisco

Alasca - perto da cidade Haines

Alasca - city of Nome

Russia - Cape Dezhnev - Monumento de Semyon Dezhnyov

 

Cozinha francesa em sala de aula

Pois é, além de chef também sou professor, e sempre fico feliz quando posso voltar para sala de aula. Gosto de ensinar, gosto de apresentar as culturas, as técnicas, as diferentes história. Algumas semanas atrás lencionei Cozinha Francesa, um curso de 5 dias na Univali. Adoro, pois a minha formação tem a base na cozinha francesa.

Levo para a sala de aula vários nomes do berço da gastronomia como Carême, Escoffier e Bocuse. Além das técnicas que apresento tento passar a disciplina e importância da cozinha francesa na gastronomia.

Desde a escolha das receitas até a seleção dos ingredientes são especiais para que o aluno sinta e pratique esta cozinha. Abaixo a lista de receitas e fotos para ilustrar.

Bom apetitt,

Chef alemão Heiko Grabolle.

Alguns pratos da semana

Sopa de fruto do mar

Cozido de coelho

Coq au vin

Foto de uma das turmas. No meu Facebook tem mais

Coordenação do Curso de Gastronomia Univali

Campus Balneário Camboriú
Bloco 4 – 2º piso

Telefone: (47) 3261-1268, (47) 3261-1268

Fax: (47) 3261-1301
Ramal: 1268
E-mail: gastronomia.bc@univali.br

Coordenadora
Sívlia Regina Cabral, MSc

Chefs brasileiros

Este post é dedicado aos meus queridos colegas, amigos e parceiros da cozinha.

Precisava informações sobre chefs brasileiros para uma máteria na Alemanha e aí começou a minha pesquisa. Vasculhei a internet, revistas e outras fontes de informações e constatei o que sempre pensei – o Brasil tem uma grande variedade de excelentes chefs.

Chefs do Brasil

Chefs brasileiros - reunião em Belém 04/2011

Chefs do Brasil

Chefs brasileiros - reunião em Visconde de Mauá 05/2010

Segue a minha descrição dos chefs brasileiros:

  1. O chefs brasileiros são, em geral, pessoas com alto nível de criatividade;
  2. São profissionais flexíveis que se adaptam rapidamente. Diferente da Alemanha, onde os alimentos já vem prontos e com qualidade para a cozinha profissional. Aqui no Brasil os chefs precisam lutar por um bom fornecedor, que faça a entrega no horário, com qualidade e, ainda, conseguir no mercado os produtos diferenciados;
  3. Pacientes. De novo: diferente da Alemanha, os chefs brasileiros nem sempre podem contar com mão-de-obra qualificada, precisam formar e ensinar seus funcionários, para produzirem com qualidade. Um processo lento, cansativo e oneroso;
  4. Multi-uso. Pois além da cozinha muitas vezes são os donos do restaurante e precisam cuidar de tudo um pouco, desde a cozinha, o salão, a administração, o evento, o pessoal… e, ainda, estar presente em festivais.

Em geral são profissionais de alto valor e dedicados ao desenvolvimento da gastronomia brasileira.

Com toda a minha experiência, posso ver que meus colegas de profissão, na maioria, não trabalham somente pelo dinheiro, mas por que gostam do que fazem – desenvolvem a cultura e o sabor brasileiro. Parabéns a todos que estão envolvidos neste processo.

Chefs brasileiros

Cozinha brasileira em alto mar: Equipe Cruzeiro Gourmet

Por isso dedico este post aos chefs que conheço por este Brasil e que admiro, com orgulho, a garra e comprometimento com a gastronomia. Desde que cheguei no Brasil vejo todos crescendo e se desenvolvendo como podem para desenhar uma profissão digna. Abaixo seguem uma lista de chefs brasileiros que conheci e alguns posso chamar de amigos.

Um grande abraço a todos do chef teuto-brasileiro Heiko Grabolle.

Chefs brasileiros

Chefs brasileiros reunidos em Recife 10/2009

E abaixo alguns dos chefs estrangeiros que também ajudam no desenvolvimento da gastsronomia no Brasil.


Para os alunos de gastronomia

Ser aluno de gastronomia não é fácil!

Aceitação da profissão, horário de trabalho e o pequeno salário são fatores que fazem muitas pessoas repensarem a escolha. E nem comecei a falar sobre as condições pesadas, o stress e o cheiro que impregna na roupa, nas mãos, no cabelo… alguns já devem ter se perguntado: Por que escolher a cozinha como o lugar de trabalho? Não é melhor frequentar o escritório? Trabalhar num banco? Ser professor?

Vale a pena investir numa carreirea de cozinha? Para esta pergunta a minha resposta pessoal é SIM!

Além do prazer de produzir e criar um delicioso e saboroso prato, ele pode fazer isso em qualquer lugar do mundo. Então, esta profissão oferece possibilidades para viagens. Como o assunto é muito jovem no Brasil as oportunidades são gigantes, pois não é só de cozinha que o chef vive, mas como mestre, pesquisador de novos produtos na industria alimentícia, foodstyling, e outras que estão por vir.

Meu blog é um exemplo de que não é só de cozinha que um chef vive. Seguem fotos de equipes de viagens e trabalhos pelo mundo e este post sobre os 10 motivos para ser cozinheiro/a:

Abraços e bons estudos,

Chef alemão Heiko Grabolle.

Chef alemão

Viajando - pesquisa, cultura, tecnologia e descoberta

Chef alemão

Ensinando - dedicação, conhecimento, metodologia e desenvolvimento

Chef alemão

Food styling - criação, inovação, precisão e arte

Palestrante - ser formador de opinião

Abraços e boa sorte!

Chef alemão Heiko Grabolle